AO (RE) ENCONTRO DAS ALMAS SELVAGENS E LIVRES
Domingo, 30 de Outubro de 2005
Quem agora?

snow.jpg

 

Quem agora vai corrigir teus defeitos?

Alertando-te para eles sem te doer?

Quem agora vai pegar nas tuas mãos magoadas?

Passar-lhes com aquele creme de veludo?

Deixa-las bem preparadas?

 

Quem vai agora olhar-te horas sem fim?

Percorrer teus pés com dedos de amor?

Fazer-te perceber que isso não é nada para mim?

 

Quem te dirá estas palavras?

Quem te sussurará verdades ao ouvido?

Quem te dirá que te ama...sem pedir que o digas também?

Quem, quem?

 

Quem te amará como eu?

Quem agora dorme nessa minha cama?

Ao lado desse meu amor?

 

Quem, quem agora te fará feliz?

Gritará contigo?

Dirá as palavras que te custam ouvir?

Quem agora te fará pensar?

Pensar num futuro que desejas?

Naquele futuro que dizes abominar?

 

A quem, a quem agora dizes amar?

A quem agora vais mentir?

Quem agora fará de conta que está a ouvir?

 

Estou cá, estou a ouvir...

 

Quem agora te quer?

Quem agora te quer...

O mesmo quem a quem queres,

O quem agora que te amará sempre.

O quem que aqui vai ficar.

O quem que te está a ouvir.

Amo-te.



publicado por marisa.moreno às 23:06
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Terça-feira, 25 de Outubro de 2005
E se?

unicorn-butterflies.jpg

 

E se me aparecesses qual cavaleiro andante,

Vindo do mundo dos meus sonhos?

E se me salvasses desta torre construída por mim?

Viesses em minha defesa,

Contra estes cavaleiros,

Montados em cavalos alados,

Disfarçados.

 

E se me salvasses? ( Salva-me!! )

E se realmente existisses como te quis?

Tal como imaginei que és.

Tal como és... ( És? )

 

E se me agarrasses e beijasses?

Como nunca fizeste... ( Beijas? )

E se me dissesses que me amas?

Tal como amas... ( Amas? )

 

E se deixasses de ouvir essas vozes imaginárias,

E te permitisses ouvir o teu coração? ( Tens? )

E se chegasses ao fim da tua vida sem mim?

E se só nessa altura percebesses que sou eu...

Que era eu o amor da tua vida?

 

Era?

Fui?

Serei?

E se... E se fôr? 



publicado por marisa.moreno às 21:09
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Domingo, 23 de Outubro de 2005
Ilusão para Sempre...

Tempo.jpg

 

"...E de novo acredito que nada do que é importante se perde verdadeiramente. Apenas nos iludimos, julgando ser donos das coisas, dos instantes e dos outros. Comigo caminham todos os mortos que amei, todos os amigos que se afastaram, todos os dias felizes que se apagaram. Não perdi nada, apenas a ilusão de que tudo podia ser meu para sempre." -- Miguel Sousa Tavares.



publicado por marisa.moreno às 15:44
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Sábado, 22 de Outubro de 2005
Chuva...

Percebo agora estas gotículas que percorrem a minha face.

Como a chuva em noite de Verão.

Quente e doce, que se mistura com lágrimas amargas.

Amargas de amargura desta perda agridoce.

 

Perdem-se elas num qualquer canto recôndito de meu coração.

Onde o sangue já não corre.

Onde a alma já não sente.

 

Quero ficar aqui e sentir.

Sentir o sol desta chuva de Outono.

Que me aquece e reconforta.

Que me faz pensar.

 

Não existe perda sem ganho.

Se alguém perdemos,

Logo outro alguém,

Vindo de nenhum lugar,

Nos beija a palma da mão,

Com a doçura da sua própria amargura.

Como se nos dissesse: " Eu sei... eu também sei... " (Onde e quando morreste tu? Foi num dia de chuva? )

 

 

Dedicado à minha doce Clarinha e ao Sr. Fernando a partir de hoje meu amigo... Às vezes basta um gesto...às vezes só o silêncio... Que ninguém duvide que há Anjos na Terra!! Obrigado a todos, a todos, por existirem na minha vida de uma forma ou outra. " Na hora da despedida todos os amores se tornam maiores do que a própria vida. " João de Melo



publicado por marisa.moreno às 21:41
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Domingo, 16 de Outubro de 2005
Hoje pegarás fogo.

fogo.jpg Hoje é noite de guerra. A cidade pegou fogo. Tu incendiaste-te com ela. Não jogues com trunfos que não tens. Não brinques com fogo que não controlas. Ama-me ardentemente apenas e só...



publicado por marisa.moreno às 00:17
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Quinta-feira, 13 de Outubro de 2005
Ar...

4.jpg Chegados ao ponto de não retorno... Fico vazia cheia de ar. O vento acaricia-me. A chuva ama-me. A terra lava-me. O fogo consome-me. Gigante que sou de pés de barro. Derreto e caio defronte os elementos regentes. Se à Quinta essência não cheguei. Direito e dever têm eles de me destruir. Não mereço ou não sou merecida? Não sei... Doi mais do que deveria... Doi menos do que queria... Estou sobrevivendo...arrastando-me... Outro dia levanto-me...eu sei. Mas hoje...hoje descanso de viver... Se não pensar...não me deixo morrer.



publicado por marisa.moreno às 21:26
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Segunda-feira, 10 de Outubro de 2005
O meu Anjo tem asas...

Rezo por um novo Anjo. Daqueles que cai do Céu. Farto das suas asas de doridas. Que cai porque só sabe voar. Daqueles que no chão tem que aprender a andar. Daqueles que na terra procuram quem amar. Bem quero crer que ainda há desses Anjos. Que é possivel acontecer... Bem quero crer... Que mais não vai doer. Admito o erro...e esse é o que mais doi... O erro admitido...e eu errei. Não vi a tempo essas crostras. Que nas costas tens. Daquelas tuas asas que arrancaste. Das feridas abertas que te deixaram... Procuraste o Amor sim... Mas nunca...não em mim. Porque não sou Anjo. Porque nunca fui. Porque sei voar mas não sei amar... Porque não entendi... Que mesmo sem asas... És livre e voas... (Vai, voa. Voa para outro lugar. Porque se mesmo sem asas queres voar não entendo então porque as quiseste arrancar. Peço-te agora, se não me queres, não voltes aqui a poisar.)



publicado por marisa.moreno às 21:11
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|

Quinta-feira, 6 de Outubro de 2005
"Eu também..."

gato bebedolas.jpg Doce veneno és. Ao de leve tocas minha pele. De água na boca me deixas. Envenenada que fico. Embriagada de dor quando me deixas. Saudade desse " Eu também..." Que responde ao " Amo-te." que eu não disse... Doce veneno que me fere... Que me arde quando me tocas... Que me consome quando te vais... Que me desfaz quando não voltas... Doce veneno que desapareces quando mais te quero... Que voltas quando já não te espero... Que me enlouqueces enquanto desespero... Doce veneno por ti anseio... Cada vez mais te receio... Cada vez mais te odeio... Com medo de um dia dizer... " Amei-o..."



publicado por marisa.moreno às 22:48
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

SUPER BLOG AWARDS
Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

Lobos, Bruxas e Lua Cheia...

Se me morres.

Vinho e comprimidos... (A...

...

Collapsing...

De novo...

Meu.

And the end is near.

Morno...

Big.

arquivos

Maio 2010

Março 2010

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Dezembro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

mais sobre mim
BLOG ANTIGO
DESDE 15 / 05 / 2008
favoritos

Redoma Transparente

subscrever feeds
blogs SAPO