AO (RE) ENCONTRO DAS ALMAS SELVAGENS E LIVRES
Terça-feira, 11 de Maio de 2010
Lobos, Bruxas e Lua Cheia.

 

 

 

Apelo ao encurralar das bruxas e ao uivo de todos os lobos.

 

Depois os comuns pensam o que sempre pensaram e pensarão e jamais ousaram dizer mesmo em murmurio.

( Enlouqueceu )


E o passado persegue.

A vida segue.

O Lobo uiva.

O tempo morre e ressuscita.


Estou cá sim.

Nunca me fui embora.

Só desapareci...não esqueci.


Temam agora porque vos aviso em tempo ordinário.
Temam agora porque eu...

Eu deixei de temer.

 

Rio-me dos comuns e atinjo a loucura por todos tão procurada...

A felicidade.

Ainda não a paz.

 



publicado por marisa.moreno às 01:56
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Quarta-feira, 10 de Março de 2010
Se me morres.

 

 

Se me morres.

Morrerei contigo.

 

Sem pensar em mais nada.

Em mais ninguém.

 

Se me morres não existo.

Não quero saber.

Não vou ouvir da tua boca que não pode ser assim.

 

Se me morres morrerei contigo.

Porque se ficar...não viverei.

 

Este medo me persegue.

Sou agora feliz.

E se me morres?

 

A minha respiração pára.

O meu coração deixa de bater.

A minha pele queima.

A minha Alma teme.

 

E se me morres?

Que faço eu aqui sem ti?



publicado por marisa.moreno às 22:49
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Quarta-feira, 14 de Outubro de 2009
Vinho e comprimidos... (A place called home)

 

E não chego.

Não chego lá.

 

Por amor sofremos.

Neste quarto sem janelas e portas onde sobrevivemos.

Onde sufocamos.

Onde por amor, o amor fazemos.

 

Esta doce tortura da qual quero ser livre.

Sem querer este amor que Amor não é.

Deixar-te ir.

 

Não chego.

Não chego lá onde me queres.

Onde queres alguém.

 

Porque não sou...

Nunca serei...

O teu Amor.

 

Adormecida no meio da minha música, do meu vinho e dos meus comprimidos.

Onde sou um bocadinho feliz e sorrio.

Lá onde a minha imaginação chega mas o meu corpo não.

Onde desfaleço querendo acreditar...

 

Acreditar que um dia...

Um dia serei esse Amor.

Senão para ti...

Para alguém.

 

 



publicado por marisa.moreno às 20:31
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Quarta-feira, 5 de Agosto de 2009
...

 

 

Vida.

 

Quando tuas costas vi.

E a porta bateu.

Quando o silêncio se fez.

E mais uma lágrima correu.

 

Morri.

 

Fechei-me naquele mundo perverso.

Onde nada tem sentido ou existe.

Em que tudo é ilusão mas resiste.

Onde em nada acredito e a dor subsiste.

 

Morri.

 

Quero tanto tuas mãos.

Teu olhar e tua boca.

Quero teu corpo sorvendo-me a alma.

Quero-te Vida.

 

Sem ti.

Morri.

 

 

 

 

 

 



publicado por marisa.moreno às 09:52
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 4 de Agosto de 2009
Collapsing...

 

 

E o óbvio depressa se tornou realidade...

 

Fizeste de mim farinha do mesmo saco.

Quiseste que apenas acenasse consentindo.

Prendendo-me a fala e a cabeça para não mais negar.

 

Outra vez acontece.

Tomada como dado adquirido.

Como se já não precisasse de um carinho.

 

E a garganta aperta de tanto soluçar.

E os olhos escondem lágrimas de amar.

E o coração dói de tanto bater.

E o útero encolhe com medo de te perder.

 

Estou cansada e caio...

Vou caindo...

Lenta e calmamente.

Quebrando pacientemente cada um dos meus apoios.

 

Era tua eu.

Era.

 



publicado por marisa.moreno às 11:43
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 18 de Julho de 2009
De novo...

 

 

 

 

Apressada ou não...

É assim a vida.

 

Com vontade ou não...

É assim a morte.

 

Se quiseres que esteja a teu lado...

Assim será.

 

Continuo a aprender.

A não mais fazer  mal pelo mal que me fizeram.

 

Encontrei-me por mim.

Encontrei outra razão para viver.

Uma que não eu.

Uma que não a óbvia...

Uma que me impele a acreditar e a recomeçar.

 

Essa razão és tu.

 

Não sou perfeita.

Nem perto do ideal.

 

Existo e sou verdadeira.

 

Quero apenas que saibas...

Que ao me procurar...

Te encontrei.

 

Quero que saibas

Que te vou deixar...

Que me vou deixar aqui ficar.

 

 

 

 



publicado por marisa.moreno às 20:01
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sexta-feira, 10 de Julho de 2009
Meu.

 

 

Sempre que me envolves em teus braços.

Fazes-me sentir como toda a vida lá tivesse estado.

 

Sempre que tocas meus lábios com tua boca.

Fazes-me esquecer que o mal um dia existiu.

 

Sempre que me olhas e me encontras a alma.

Fazes-me sentir que afinal tudo tem um sentido.

 

Por muito longe que esteja.

Hei-de sempre por ti sentir amor.

 

Por muito magoada que seja.

Hei-de sempre para ti correr.

 

Por muito sozinha que me veja.

Hei-de sempre por ti procurar.

 

 

Com a certeza que sou tua.

Mesmo que nunca sejas meu.

 



publicado por marisa.moreno às 09:49
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 7 de Julho de 2009
And the end is near.

 

 

 

Foi isso.

As palavras mal ditas e bem pensadas.

 

Palavras jogadas com batota.

Ditas com malicia.

 

Depois o corpo estremeceu.

O coração a última vez bateu.

E a alma morreu.

 

Sim.

Digo-te sim.

 

E assim...

As palavras não doem mais.

 

Castelos ruidos.

Sapos beijados.

Principes afogados...

 

Sim.

Digo-te sim.

 

E assim...

As lagrimas não correm mais.

 

Sede satisfeita.

Fome rarefeita.

Rainha destronada...

 

Sim.

Digo-te sim.

 

E assim.

As veias ficaram sem sangue.

 

Será assim...

Para que um coração viva...

E o outro...sobreviva...

 

 

 

 

 



publicado por marisa.moreno às 19:39
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 24 de Junho de 2009
Morno...

 

Acredito.

Acredito na verdade das tuas palavras.

No som da tua voz e no doce dos teus olhos.

 

Acredito.

Ainda acredito.

No Amor eterno e na unidade das almas.

 

Quero-te tanto meu Amor...

Se me fugires ou me deixares...

Viverei morno...

 

Não mais sentirei.

Nem mais acreditarei.

Morno...

 

Fizeste-me promessas...

Fizeste-me acordar...

Sem ti...morno...

 

Gosto-te tanto meu Amor...

Se me desapareceres ou me abandonares...

Viverei morno...

 

Vestirei minhas asas de novo...

Olharei com desdêm esses mortais apaixonados.

Pairarei morno.

 

Morno...sem sentido ou sentimentos.

Sem vontade nem mortalidade...

Perguntando-me apenas que mal pratiquei...

 

Porque não podes sentir por mim o mesmo.

Porque me deixaste ganhar asas e voar...

 

Restarei morno meu Amor.

Sem acreditar.

Sem amar...

 

Mas amarrando-me sempre de tanto te odiar.

 



publicado por marisa.moreno às 22:22
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 9 de Junho de 2009
Big.

 

 

De Anjo transformado em Homem.

 Te fizeste em mim desejo.

 

Vês o que mais ninguêm consegue ver.

Perdoas o que jamais seria perdoado.

 

Desceste e junto a mim ficaste.

Sem asas...

Asas que no chão as poisaste.

 

No meu leito repousas.

No meu colo te encontraste...

 

No meu ventre te abandonas.

No meu peito...amas...

 

 



publicado por marisa.moreno às 12:44
link do post | comentar | favorito
|

SUPER BLOG AWARDS
Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

Lobos, Bruxas e Lua Cheia...

Se me morres.

Vinho e comprimidos... (A...

...

Collapsing...

De novo...

Meu.

And the end is near.

Morno...

Big.

arquivos

Maio 2010

Março 2010

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Dezembro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

mais sobre mim
BLOG ANTIGO
DESDE 15 / 05 / 2008
favoritos

Redoma Transparente

subscrever feeds
blogs SAPO